sobre_gn_1.png

Notícias

Gás natural será utilizado para cocção e aquecimento

 

O Hotel Pestana fechou contrato com a Compagas. O estabelecimento fará uso do gás natural para cocção e aquecimento em um prazo de 120 dias. O contrato fechado através do vendedor Edson da Silva Godinho, da GVU, prevê um consumo de 134 m³/dia. O Hotel está localizado no bairro Batel, em Curitiba.

Panificadora e confeitaria está localizada em Santa Felicidade

 

Na última semana, a Panitutti Pães e Delícias fechou contrato com a Compagas. O gás natural será utilizado para a cocção de alimentos no estabelecimento. O contrato prevê um consumo de 25 m³/dia com o início da utilização prevista para daqui a 120 dias. A panificadora e confeitaria está localizada no bairro Santa Felicidade, em Curitiba e o contrato foi fechado através do vendedor da Gerência de Vendas Urbano (GVU) Edson da Silva Godinho.

Restaurante está localizado no Centro de Curitiba


Na última semana, o restaurante Officina Gastronomia fechou contrato com a Compagas. O gás natural será utilizado para a cocção de alimentos no estabelecimento. Esse cliente fará uso imediato do combustível, já que está no mesmo local onde era o restaurante Yokata. A Officina Gastronomia está localizada no Centro de Curitiba e o contrato foi fechado através do vendedor da Gerência de Vendas Urbano (GVU) Edson da Silva Godinho.

Seis apartamentos utilizarão o gás natural para cocção e aquecimento

 

O Edifício Vanzetti fechou contrato com a Compagas para uso do gás natural nos seis apartamentos do condomínio. O edifício está localizado no bairro Água Verde, em Curitiba, e o combustível será utilizado para fins de cocção e aquecimento nas unidades domiciliares. A medição será feita de forma individual. O contrato foi fechado pelo vendedor da Gerência de Vendas Urbano (GVU), Augusto Pintor dos Reis.dson da Silva Godinho.

 

17 apartamentos utilizarão o combustível para cocção e aquecimento


Na última semana, o Edifício Imperial Palace fechou contrato com a Compagas para uso do gás natural nos 17 apartamentos do condomínio. O edifício está localizado no bairro Água Verde, em Curitiba, e o combustível será utilizado para fins de cocção e aquecimento nas unidades domiciliares. A medição será feita de forma individual, onde cada consumidor paga apenas pelo que consumiu. O contrato foi fechado pelo vendedor da Gerência de Vendas Urbano (GVU), Augusto Pintor dos Reis.