imgdefault.png

Notícias

Contrato foi fechado com a Petrobras Distribuidora para atender o posto Fokkuss

  

A Compagas fechou contrato com a Petrobras Distribuidora para fornecimento do gás natural ao posto Fokkuss, em Londrina. O estabelecimento é o primeiro da cidade a revender o Gás Natural Veicular (GNV) fornecido pela companhia.

O contrato assinado prevê um volume de venda de 1.500 m³/dia com início de fornecimento a partir do primeiro trimestre do ano. Este será o 38º posto do Paraná a comercializar o GNV.

Contrato prevê uso do combustível para cocção de alimentos a partir de abril

 

O restaurante King Temaki, instalado no bairro Santa Felicidade, em Curitiba, terá o gás natural fornecido pela Compagas. O contrato firmado com a companhia prevê o início de utilização a partir de abril para a cocção de alimentos.

Porcelarte utilizará o combustível no processo de fabricação de porcelanas

 

A Compagas atenderá mais uma indústria do segmento cerâmico em Campo Largo. A Porcelarte utilizará o gás natural no processo de fabricação de suas porcelanas. O contrato, firmado através da Gerência de Vendas Industrial da companhia, prevê o início de fornecimento à empresa em fevereiro.

O objetivo do administrador é dar continuidade e acelerar os projetos de expansão da companhia

 

 

(Curitiba, janeiro de 2015) Fernando Eugênio Ghignone assumiu nesta quarta-feira (7) o cargo de diretor presidente da Companhia Paranaense de Gás (Compagas), concessionária responsável pela distribuição de gás natural no Paraná. A função antes era ocupada pelo empresário e engenheiro Luciano Pizzatto. Desde 2011, Fernando Ghignone estava à frente da presidência da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar).

A região que hoje consome 3,7 milhões de m³ por dia tem potencial para absorver 11,28 milhões de m³, dos quais 4,11 milhões seriam destinados para o Paraná

 

Estudo contratado pelo Fórum Sul e pelas distribuidoras de gás natural Compagas, SCGás e Sulgás, sinaliza uma forte demanda por gás na região sul. Hoje, o mercado industrial do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul consome em média 3,7 milhões de m³ por dia, mas tem potencial de absorver 11,28 milhões m³, mostra o trabalho realizado pela consultoria Gas Energy.