sobre_cpg_1.png

Agenda anual de trabalho terá como objetivo discutir assuntos em prol do setor e será oficializada no dia 28 de fevereiro, em Foz do Iguaçu (PR); em abril, presidência estará a cargo do Paraná

 

Responsáveis pela distribuição de mais de 6 milhões de m³/dia de gás natural canalizado, quatro estados da federação – Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul – anunciam a criação do Fórum Permanente do Gás no CODESUL (Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul). A medida tem como objetivo a criação de uma agenda anual de trabalho, que será oficializada no dia 28 de fevereiro, durante uma reunião em Foz do Iguaçu (PR), envolvendo as respectivas distribuidoras do setor -  Compagas (Companhia Paranaense de Gás), Sulgás (Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul), SCGÁS (Companhia de Gás de Santa Catarina) e MSGÁS (Companhia de Gás do Mato Grosso do Sul).

 

“O Fórum será um instrumento para discussão em nível regional de todos os assuntos de interesse do setor. Estamos muito focados junto com as companhias de gás para criar um grupo de trabalho e estudos e, em conjunto, facilitar e ampliar as relações negociais de forma integrada. Nessa reunião em Foz, nossa intenção é traçar estratégias de desenvolvimento e de organização para o setor na nossa região. Vamos buscar criar modalidades diferentes de atuações e, até mesmo, acordos para a compra e importação do gás”, antecipa Wilson Quinteiro, secretário do CODESUL Paraná, acrescentando que a reunião contará com a participação da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) e do BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul),

 

“A ideia é trabalhar de forma articulada com todas as entidades e empresas do segmento, com convergência e alinhamento em temas fundamentais, como atrair e subsidiar atuação parlamentar em benefício da região, assim como a participação privada nacional e internacional em programas benéficos ao setor”, explica Rafael Lamastra, diretor-presidente da Compagas e conselheiro da Abegás.

 

Entre os principais tópicos que são de interesse comum dos estados estão projetos estruturantes para o desenvolvimento regional e diversificação da matriz energética; gargalos na infraestrutura do setor; regulação; concessão; financiamentos, investimentos e captações; meio ambiente; e inovação do setor de gás. Com um sistema rotativo de comando, o CODESUL designou ao Paraná a presidência do Conselho a partir do mês de abril.

 

Também participam da reunião na próxima sexta, o presidente Executivo da Abegás, Augusto Salomón, o Diretor de Estratégia e Mercado da Abegás, Marcelo Mendonça, o diretor de Operações do BRDE, Wilson Bley Lipski, o presidente da SCGÁS, Willian Anderson Lehmkuhl, o Diretor Administrativo e Financeiro da MSGÁS, Rui Pires dos Santos, e o Gerente de Planejamento de Mercado da Sulgás, Charles de Souza Netto.